Atlético e Racing empatam sem gols na Libertadores

BUENOS AIRES / ARGENTINA 27.04.2016 Atlético x Racing no estádio Presidente Perón - Semi final do Campeonato Mineiro 2016 jogo de ida - foto: Bruno Cantini/Atlético MG
26078586774_0fafcee1c3_z
Fotos: Bruno Cantini/Atlético MG

Em jogo bastante disputado, o Atlético empatou sem gols com o Racing, na noite desta quarta-feira, no confronto de ida das oitavas de final da Copa Bridgestone Libertadores da América. A partida foi disputada no Estádio El Cilindro, em Avellaneda, na Argentina. O jogo de volta acontecerá na próxima quarta-feira (4/5), na Arena Independência, em Belo Horizonte. Antes, o Galo enfrentará o América, domingo, na Arena Independência, no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro.

O JOGO
O time da casa foi o primeiro a levar perigo em cobrança de falta pela direita e cabeceio de Sánchez, defendido por Victor.

O Galo tentou responder no minuto seguinte, quando Robinho recebeu passe de Marcos Rocha na entrada da área e
tentou enfiada de bola para Júnior Urso, mas o passe foi interceptado pela defesa argentina.

26685151825_82186a7e58_zAos nove minutos, Lucas Pratto foi à linha de fundo pela direita e cruzou rasteiro para o corte da zaga. Em seguida, Lucas Pratto finalizou para a defesa do goleiro Saja.

Aos 23, após cobrança de falta da intermediária, Pratto tentou novo desvio de cabeça, desta vez para fora. O Galo tocava bem a bola e levou perigo com Douglas Santos pela esquerda, mas o passe do lateral foi cortado pelo zagueiro.

Lucas Pratto arriscou chute de fora da área, a bola desviou no zagueiro e quase enganou o goleiro Saja, que conseguiu se recuperar e fazer a defesa.

No ataque seguinte, Pratto cruzou pela direita, Robinho tentou ajeitar de cabeça e a zaga argentina mandou para escanteio. Dátolo fez a cobrança curta com Robinho, o atacante ajeitou para o chute de Douglas Santos, desviado pela defesa.

Aos 35, Marcos Rocha cobrou escanteio e Lucas Pratto cabeceou sobre o gol. A melhor chance atleticana surgiu já nos acréscimos, quando Dátolo cruzou pela esquerda e Júnior Urso cabeceou para fora.

SEGUNDO TEMPO
26411175230_490e9d23ea_zVictor fez duas boas defesas no início da etapa final, uma logo no primeiro minuto, na cobrança de falta de Romero, e outra aos seis minutos, em chute de fora da área que desviou na zaga.

A resposta alvinegra veio n cruzamento de Dátolo pela esquerda, cortado pela defesa argentina. Robinho cobrou escanteio pela direita e Erazo cabeceou para fora.

Aos 14 minutos, em rápido contra-ataque, Lucas Pratto recebeu grande passe de Robinho e finalizou para a defesa de Saja. Lisandro Lopes acertou a trave de Victor em chute aos 18 minutos.

Robinho quase marcou aos 24 minutos, quando recebeu lançamento de Marcos Rocha e encobriu o goleiro, mas a bola foi para fora. Em seguida, o Atlético teve ótima oportunidade. Robinho deu grande passe para Júnior Urso, que parou na defesa de Saja.

Dátolo foi substituído por Clayton aos 27 minutos. Douglas Santos arriscou de fora da área, por cima do gol. Aos 35, Robinho deixou o campo para a entrada de Cazares.

Rafael Carioca tentou lançamento para Clayton, aos 45, e a bola acabou ficando com o goleiro Saja. Logo depois, Clayton tentou enfiada de bola para Júnior Urso e Saja fez a defesa novamente.

FICHA TÉCNICA

RACING 0 x 0 ATLÉTICO

Racing: Sebastián Saja; Iván Pillud, Nicolás Sánchez, Sergio Vittor e Leandro Grimi (Gastón Díaz); Ezequiel Videla, Luciano Aued, Marcos Acuna e Ricardo Noir (Jorge Marínez); Óscar Romero e Lisandro López. Técnico: Facundo Sava.

Atlético: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso e Dátolo (Clayton); Robinho (Cazares) e Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre.

Cartões amarelos: Leonardo Silva, Rafael Carioca, Júnior Urso (Atlético); Marcos Acuna (Racing)

Motivo: Copa Bridgestone Libertadores da América (Jogo de ida das oitavas de final)
Data: 27/4/2016
Hora: 19h30
Estádio: El Cilindro
Cidade: Avellaneda, Buenos Aires, Argentina
Árbitro: Julio Quintana (PAR)
Auxiliares: Eduardo Cardozo (PAR) e Roberto Cañete (PAR)

Comentários