Com pênalti inexistente, Ipatinga perde de 1 a 0 para o América no primeiro jogo da final do Mineiro

Na noite desse sábado o Ipatinga recebeu o América, no campo do Iguaçu, para o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro Feminino. O jogo, que foi bastante disputado até os 17 minutos do segundo tempo, foi manchado por um erro claríssimo do árbitro Gabriel Murta Barbosa Maciel, que assinalou um pênalti inexistente a favor do América, que marcou o único gol da partida.

A disputa da taça começou em ritmo acelerado. Os treinadores Kethleen Azevedo e Victor Alberice mandaram suas equipes para cima do adversário, o que tornou o jogo bem emocionante.

img_1082O América foi quem chegou primeiro ao ataque. Porém, aos três minutos de jogo Priscila mandou um belo chute e obrigou a goleira Camila fazer boa defesa. Quatro minutos depois foi a vez do Coelho dar o troco. Bruna mandou uma bomba da intermediária e obrigou Laine a saltar e fazer grande defesa, espalmando para a linha de fundo.

Aos 16 minutos, a camisa 8, Priscila cobrou falta pela esquerda e acertou a trave adversária, no rebote a defesa do Coelho afastou o perigo.

O América explorava as jogadas de contra-ataque e as brechas oferecidas pelas Tigresas, mas Keyla e Ana Cláudia seguravam o ataque adversário.

Aos 26, o Ipatinga teve novamente uma boa oportunidade. Rafaela foi lançada no ataque entre duas adversárias, porém, no momento de concluir, acabou se embolando e perdeu para a defesa americana.

Na etapa final, o jogo continuou emocionante, lá e cá, com as duas equipes protagonizando um bom jogo. Aos sete minutos, Gabizinha acertou um chute de fora da área que passou com perigo a meta americana. Aos onze, após bate-rebate dentro da área do América, a bola acertou a mão da jogadora americana e as Tigresas pediram pênalti, porém o árbitro mandou seguir o lance.

Aos 14, assim como no primeiro tempo, Bruna acertou um belo chute de fora da área e obrigou novamente Laine fazer grande defesa.

Aos 16, o cenário da partida mudou totalmente. Após bola lançada na área Laine espalmou a bola, Tábata que vinha em sua direção ao ver que ia se chocar com a goleira ipatinguense, se jogou ao chão (fato comprovado pelas imagens dos cinegrafistas presente) e o árbitro de frente para o lance marcou pênalti. Kamila cobrou e converteu em gol: 1 a 0 América.

A partir daí foram muitas reclamações e o psicológico das atletas ipatinguense ficou abalado, fazendo o time não render muito dentro de campo. O Ipatinga se reencontrou em jogo após a expulsão de Mayara, que recebeu segundo cartão amarelo.

O Ipatinga foi para cima e enfrentou a forte marcação americana. Aos 42, mais um lance polêmico. A meio campista americana, Nathália, cometeu falta no meio de campo, matando um contra-ataque ipatinguense, lance claro de cartão amarelo, porém não foi advertida. Nathália já tinha cartão amarelo e poderia ser expulsa caso tivesse sido advertida, fato que causou muita reclamação.

O jogo continuou disputado até os 51 minutos, quando o árbitro assinalou fim de jogo e vitória para o América.

img_1122No fim do jogo, mais confusão. Jogadoras e comissão técnica de Ipatinga e América entraram em conflito. A treinador do Ipatinga Kethleen Azevedo reclamou que foi agredida e teve seu cordão arrancado do pescoço. Outra reclamação por parte do time do Ipatinga é que haveria uma integrante do time do América, possivelmente com arma de fogo dentro de campo. A confusão durou por quase 10 minutos, quando os ânimos se acalmaram e todos foram para o vestiário.

Outro fato, curioso após o jogo, foi quando o árbitro assistente, Marcyano da Silva, veio para cima da reportagem do Vale do Aço Esportes, tentando impedir que imagens do trio de arbitragem fossem feitas durante a confusão, porém após a cena ser presenciada por outros profissionais da imprensa, o mesmo se acalmou e foi contido pelo árbitro da partida.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários