De férias, grupo de alemães treina em Ipatinga

Um grupo de quatro jogadores de handebol da Alemanha aproveitou as férias no Vale do Aço para treinar, no Ginásio 7 de Outubro, com o professor Edson Assunção, um dos craques do handebol brasileiro, da última década.

Os alemães, Luis Maia Jochim (pivô), de 17 anos, Leonardo Maia Jochim (ponta), de 15, Gustavo Maia Jochim (armador), de 12,  e Florian Schuster (goleiro e técnico), de 19, são atletas do HSG – Siebengebirge, time da cidade de Königswinter. O pivô, Luis Jochim, já esteve na cidade de Ipatinga, em 2015, durante um intercâmbio, e aproveitou os momentos livres para treinar com Edson. Agora, de férias e visitando alguns familiares, em Coronel Fabriciano, Luis voltou com os pais, trazendo os irmãos Leonardo e Gustavo, além do amigo Florian, para que pudessem também treinar com Edson. “Esta sendo legal. Fiquei muito surpreso, pois agora tem bem mais gente treinando do que no ano passado”, comentou Luis.

Em sua primeira viagem ao Brasil, o goleiro e técnico das categorias de base do clube, Florian Schuster, avaliou como positiva a troca de conhecimentos entre brasileiros e alemães, e comentou o que achou da experiencia. “Os jogadores aqui no Brasil dão bem mais valor para as técnicas e são mais flexíveis. São bem mais intensos, tem mais ginga e improvisação. Lá na Alemanha, o jogo é mais estático. Está sendo uma experiência muito especial, pude ver essa diferença de cultura. Estou muito surpreso, principalmente pela abertura do povo do brasileiro”, destacou Florian.

O time do HSG – Siebengebirge nasceu de uma fusão entre duas equipes da mesma cidade, de modo a unirem forças para subir às divisões do handebol Alemão. Atualmente, o clube, que está na 5ª Divisão da Liga Alemã, conta com mais de 500 aletas de handebol, que treinam e jogam em diversas categorias.

Planos para o futuro
A ideia de Edson e Marcus Jochim, pai de três atletas e responsável pelo Marketing do clube alemão, é firmar uma parceria para futuros intercâmbios, onde atletas brasileiros possam treinar na Alemanha. “Estamos pensando em fazer essa ligação entre o clube e o projeto em Ipatinga. Ajudar o projeto com material, levar algum atleta para Alemanha, de modo que ele possa passar um ano no país, aprender a língua e misturar um pouco dessa filosofia do handebol brasileiro com o alemão,  aliando o gingado brasileiro, com a disciplina técnica alemã”, disse Jochim.

Para o treinador, essa parceria será uma grande troca de experiências, além de valorizar ainda mais o handebol local. “Isso tudo começou com um bate bola, no qual criamos um vínculo. Agora, estamos pensando em uma parceria futura, para que possamos fazer um intercâmbio e realizar a troca de ideias sobre treinamentos, tanto aqui no Brasil, como lá na Alemanha”, comentou Edson.

Comentários