Social empata em casa, mantém péssimo rendimento e treinador fica na corda bamba


Após empate em 1 a 1, as equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, no Farião. Fotos: Igor Reis/Vale do Aço Esportes

O Social Futebol Clube recebeu o Guarani, de Divinópolis, no Luisão, na tarde deste sábado, pela quinta rodada do Módulo II do Campeonato Mineiro. O time comandado por Gian Rodrigues saiu atrás do marcador, mas buscou o empate no último minuto de jogo, garantindo o resultado de 1 a 1. Este é o pior início de campeonato do Saci, nos últimos anos. Nesta edição, o time somou apenas dois pontos em três jogos dentro de casa e uma vitória fora. Com o péssimo rendimento, o treinador da equipe fica na corda bamba, podendo perder seu cargo a qualquer momento.

O JOGO
O Social entrou em campo com uma equipe cheia de mudanças. Na lateral esquerda, Gleissinho ganhou a posição de Neto, que vinha sofrendo críticas da torcida. No meio, com a ausência de Lucas Santos, o treinador recuou Alemão para a função, e Serrano ficou como segundo volante. Na armação, o recém-contratado Vander Junior, entrou no lugar de Villela. Já no ataque, Rodrigo Pardal assumiu a titularidade no lugar de Soares.

Na partida, o Social mostrou uma postura diferente dos últimos jogos, porém, a falta de entrosamento deixou o jogo com muitos erros de passes e raras finalizações. Vander Junior armava as jogadas, porém o ataque batia cabeça e poucas vezes a bola chegava na área para Eraldo.

O Guarani, entrou em campo sob o comando do novo treinador, Gerson Evaristo. O Brugre foi o que mais atacou na primeira etapa, porém, poucas vezes. Aos 16, Patrick Allan mandou um belo chute para o gol, obrigando Paulo César a fazer boa defesa. Três minutos depois, outra chegada do Guarani, desta vez em cobrança de escanteio, que passou com perigo.

Aos 23, o Saci chegou pela primeira vez com perigo. Após cruzamento na área, o experiente Glaysson tirou a bola com as pontas dos dedos, evitando que Eraldo marcasse um gol de cabeça.

No decorrer da primeira etapa, a disputa de bola ficou mais no meio de campo, com as equipes errando muitos passes e sem oferecer perigo à meta adversária.

SEGUNDO TEMPO
Na etapa final, o Social voltou com umas postura diferente, mais ofensiva. Aos quatro minutos, em cobrança de falta batida por Vander Junior, o Saci quase abriu o placar, mas Glaysson fez uma excelente defesa, tirando a bola do ângulo e mandando pra escanteio.

Aos 13 minutos, o Social promoveu a estreia do novo reforço, Paulinho, que entrou no lugar de Pardal. A mudança deu mais velocidade ao ataque alvinegro e garantiu boas oportunidades ao Saci.

Aos 18, depois de bola cruzada na área, Paulinho cabeceou para o gol e Glaysson fez mais uma grande defesa no jogo. Cinco minutos depois, Andrezinho recebeu bola na intermediária, avançou em velocidade e ficou frente a frente com Glaysson, o goleiro abafou a jogada e na conclusão o meia socialino mandou para fora.

Aos 26, Paulinho fez boa jogada pela esquerda e cruzou na área para Vander Junior, porém o camisa 10 socialino isolou sobre o gol.

O jogo seguia com o Bugre jogando nos contra-ataques e roubadas de bola. Nos minutos finais, quando parecia que a partida ia terminar sem gols, eis que a defesa socialina bate cabeça e dá um presente para o Guarani. Vitor Ruas disputava jogada pela esquerda com Gleissinho. O jogador do Bugre arrancou em velocidade e Gleissinho não conseguiu acompanhar na jogada, deixando a “bomba” para Paulo César. No momento em que o goleiro se complicou na jogada, em uma falha, Vitor Ruas roubou a bola e foi carregando até o gol: 1 a 0 Guarani.

No minuto seguinte, enquanto os poucos torcedores do Guarani, que estavam junto com torcedores do Democrata-GV ainda comemoravam o gol, o Social empatou com Eraldo, evitando a derrota alvinegra: 1 a 1.

Na próxima quarta-feira as equipes se enfrentam novamente, desta vez no estádio Waldemar Teixeira de Faria, o Farião, em Divinópolis, às 19h.

GIAN RODRIGUES NA CORDA BAMBA
Com apenas dois pontos em três jogos dentro de casa, o treinador Gian Rodrigues fica em uma situação difícil a frente do Social. Em quatro jogos disputados, o time soma apenas quatro pontos. Os resultados tem deixado a diretoria muito irritada e pode culminar com a demissão do treinador nos próximos dias.

Segundo informações de bastidores, o Social já estuda a contratação de outro treinador, que seria o técnico Ney da Matta, porém o diretor de futebol, Pedrinho Silveira não confirmou a informação. “Estamos tristes com os resultados do Social dentro de casa. Precisamos saber o que está acontecendo, descobrir aonde está acontecendo algo errado para eliminarmos o erro. Sobre a troca de treinadores não tem nada disso. Vamos agora analisar todos os fatos para que possamos acabar com os erros e avançar com o Social para o hexagonal, para brigarmos para subir para a primeira divisão”, disse Pedrinho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários